Só Faltava Essa: Bolsa Para Magistrados!

13/09/2014 por Roberto Infanti Deixe um comentário »

EM REGIME DE URGÊNCIA, MAGISTRADOS AGORA PEDEM AUXÍLIO-EDUCAÇÃO

Isso pode? Criação de bolsas para para os mais pobres, que sempre foi muito criticada, agora é imitada pelos mais ricos! Que pais é esse, que parece que a lei de Gerson será eterna? Até quando trabalharemos para sustentar essas bolsas? Nunca fui contra as bolsas aos mais pobres, mas sim a forma como foram e são concedidas. As Bolsas tiraram muitas famílias da pobreza e trouxeram-lhes um pouco de dignidade, contudo, transformaram-se, por um lado, em moeda de troca eleitoral e, por outro, para que espertos deixassem de trabalhar para viver desses benefícios. Repito, sou contra a forma como elas vêm sendo concedidas, porém são necessárias e uma boa ideia. Agora, caros leitores, pagar bolsa para famílias abastadas…

Foi enviada a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), nessa última terça-feira, uma mensagem na tqual a desembargadora Leila Mariano (presidente do Tribunal de Justiça do RJ) pede a criação de uma bolsa de até R$ 7.250 mensais para financiar a educação de filhos e dependentes de juízes e desembargadores do Rio entre oito e 24 anos de idade. Se este “projeto” for aprovado, o auxílio poderá causar, apenas este ano, um impacto de R$ 38,773 milhões aos cofres públicos. Em nota, o Tribuna de “Justiça” informou que não iria comentar detalhes do projeto.

Está previsto também o benefício para os servidores do Judiciário!

Vale lembrar que a maioria dos magistrados já recebe cerca de R$ 30 mil mensais brutos. No caso dos servidores, o auxílio será, no máximo, igual ao valor do maior vencimento básico da categoria, R$ 3 mil.

Numa tabela anexa ao projeto, o TJ mostra que, para o ano que vem, a previsão de gastos é de R$ 128,877 milhões, e chegará a R$ 175,119 milhões em 2018. Magistrados e servidores também terão direito a receber, uma vez por ano, uma ajuda no valor de 50% de seus salários básicos para fazer cursos de aperfeiçoamento.

A ONG Meu Rio lançou nesta quinta-feira (ontem) no “Panela de Pressão”, a campanha “Deputados, não aprovem a boquinha dos desembargadores e juízes!”. Através da iniciativa, é possível enviar mensagens de repúdio à iniciativa, que são repassadas aos parlamentares.

Fonte: O Globo (11/09/2013) “Juízes e desembargadores querem auxílio-educação de até R$ 7,25 mil para dependentes”.

http://paneladepressao.minhascidades.org.br

Os comentários estão fechados.